Sudeco participa do lançamento do Plano Safra do Banco do Brasil 2018/2019

Sudeco participa do lançamento do Plano Safra do Banco do Brasil 2018/2019

Por Assessoria de Comunicação

Publicação: Qua, 04 Jul 2018 18:52:00 -0300

Última modificação: Qui, 05 Jul 2018 18:11:27 -0300

Na manhã desta quarta-feira (04), no auditório do Banco do Brasil, com a participação do presidente Michel Temer, dos ministros da Fazenda, Eduardo Guardia, e da Agricultura, Blairo Maggi; do presidente do Banco do Brasil, Paulo Rogério Caffarelli; parlamentares e demais autoridades foi lançado o Plano Safra do Banco do Brasil (BB) para 2018/2019.  A instituição é o principal agente de financiamento da agricultura brasileira, respondendo por 60% do crédito disponível para o setor.

No evento, que contou, ainda, com a presença dos diretores da Sudeco Edimilson Alves e Roberto Postiglione e das coordenadoras-gerais Luciana Barros e Joicy Caetano, o BB anunciou a disponibilização de R$ 103 bilhões em crédito rural. Desse total, R$ 11,5 bilhões serão destinados a empresas da cadeia do agronegócio e R$ 91,5 bilhões em crédito rural aos produtores e cooperativas, dos quais R$ 72,8 bilhões são para operações de custeio e comercialização e R$ 18,7 bilhões para créditos de investimento agropecuário. No início de junho, o governo federal já havia anunciado o total do Plano Safra, que engloba todas as instituições financeiras, com crédito de R$ 194,37 bilhões. 

O presidente Michel Temer destacou a importância do agronegócio para o crescimento do Produto Interno Bruto (PIB) do país.  “A agricultura e o agronegócio são fortes sustentáculos de qualquer governo. Neste último governo, ouso dizer que o agronegócio e a agricultura progrediram enormemente e, assim, puderam assegurar até um PIB. Quando entrei no governo, o PIB anterior era menos 3,6%. Sempre tive uma colaboração do agronegócio e da agricultura. ” Temer lembrou que o setor é de fundamental importância para a geração de empregos.

O presidente do BB, Paulo Caffarelli, destacou que os R$ 103 bilhões disponibilizados para o plano safra da instituição em 2018/2019 correspondem a 21% a mais do que foi disponibilizado no período anterior, 2017/18. "O Banco do Brasil tem carteira de R$ 675 bilhões de crédito, sendo que 30% é direcionado ao agronegócio. Temos volume de 60% de todo o crédito ao agronegócio", pontuou Caffarelli.

Segundo Edimilson Alves, diretor de Implementação de Programas e de Gestão de Fundos da Sudeco, o agronegócio, principalmente na região centro-oeste, tem contribuído para os números positivos do Produto Interno Bruto nacional. 

“Além do Plano Safra, o Fundo Constitucional de Financiamento do Centro-Oeste (FCO) e o Fundo de Desenvolvimento do Centro-Oeste (FDCO), que são administrados pelo Ministério da Integração e pela Sudeco e operacionalizados pelas Instituições financeiras, em especial o Banco do Brasil, vem contribuindo para os bons resultados da agricultura e da pecuária brasileira. A parceria com o Banco do Brasil na operacionalização dos Fundos Constitucionais e o Plano Safra são alicerces do crescimento do agronegócio brasileiro.”, enfatizou Edmilson Alves.